jusbrasil.com.br
30 de Setembro de 2016
    Adicione tópicos

    Gustavo Perrela presta depoimento sobre helicóptero apreendido com cocaína

    Ministério Público entra no caso e investiga se houve uso indevido de dinheiro público na compra de combustível para a aeronave do deputado Gustavo Perrela.

    G1 - Globo.com
    Publicado por G1 - Globo.com
    há 3 anos

    O deputado estadual, de Minas Gerais, Gustavo Perrela, do Partido Solidariedade, prestou depoimento nesta quinta-feira (28) sobre a apreensão do helicóptero da empresa dele com quase meia tonelada de cocaína. Ele negou que soubesse do transporte da droga.

    Na porta da Assembleia Legislativa, um grupo de manifestantes pedia rigor nas investigações sobre tráfico de drogas, usando helicóptero da empresa do deputado Gustavo Perrela, do Partido Solidariedade.

    O helicóptero foi apreendido no último domingo (24), no Espírito Santo, com quase meia tonelada de cocaína.

    O piloto, Rogério Almeida Antunes, que está preso, era funcionário da empresa e também assessor parlamentar no gabinete de Gustavo Perrela.

    A exoneração dele foi publicada nesta quarta-feira (27). No depoimento que prestou a polícia, Rogério Antunes disse que é piloto do senador Zezé Perella do PDT, e que nem o senador, nem os donos da empresa sabiam do transporte da droga.

    Nesta quarta, o deputado Gustavo Perrela e a irmã dele, Carolina, que também é sócia da Limeira Agropecuária, prestaram depoimento nesta quinta-feira (28), na sede da Polícia Federal, em Belo Horizonte.

    De acordo com o advogado da família, Carolina disse à polícia que não tinha informação sobre o assunto. Gustavo Perrela, disse que foi avisado por uma mensagem no celular que Rogério Antunes faria um frete, mas que não sabia que era droga.

    O Ministério Público entrou no caso e já está investigando se houve uso indevido de dinheiro público na compra de combustível para a aeronave do deputado Gustavo Perrela. Cada deputado tem direito a reembolso de até R$ 20 mil por mês com despesas como passagens, alimentação, combustível, hospedagem e serviço de consultorias. Basta apresentar notas fiscais.

    De acordo com o site da Assembleia, este ano, Gustavo Perrela já recebeu R$ 14 mil de indenização na compra de combustível para a aeronave.

    "É necessário a análise de notas fiscais comprobatórias do gasto, dos registros de voo e das atividades parlamentares do deputado para verificar se existe a concomitância", destacou Eduardo Nepomuceno de Souza, promotor de Justiça Eleitoral.

    Nesta quinta-feira, a Assembleia Legislativa de Minas decidiu proibir o reembolso para o pagamento de combustível de aeronaves de parlamentares com a verba indenizatória.

    Segundo o advogado do deputado, desde outubro, Gustavo Perrela não pede mais reembolso para combustível do helicóptero, e que aeronave é usada para atividade política.

    Disponível em: http://g1-globocom.jusbrasil.com.br/noticias/112162353/gustavo-perrela-presta-depoimento-sobre-helicoptero-apreendido-com-cocaina

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)