• Adicione tópicos

Greve de motoristas de ônibus começa segunda-feira em Ribeirão

G1 - Globo.com
Publicado por G1 - Globo.com
há 4 anos

Motoristas de ônibus de Ribeirão Preto (SP) confirmaram que vão entrar em greve a partir das 4h de segunda-feira (28) em Ribeirão Preto. O sindicato da categoria rejeitou em assembleia, na tarde desta sexta-feira (25), a contraproposta de 6,3% de aumento salarial apresentada pelas empresas que operam o transporte na cidade.

Essa é a segunda oferta feita pelas empresas à categoria em três dias. Os 640 profissionais pedem aumento de 15%, entre outros benefícios. Os motoristas rejeitaram, na terça-feira (22), a proposta de 5%.

"Nós vamos esperar a ordem judicial para estipular o percentual mínimo de ônibus que devem rodar", afirmou o presidente do Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto (Seturp), João Henrique Bueno, que orientou a categoria a não pressionar os profissionais que não quiserem aderir a greve.

O sindicato reivindica ainda os aumentos no vale refeição de R$ 400 para R$ 500, no prêmio pago aos motoristas que acumulam a função de cobrador de R$ 250 para R$ 350 e na participação dos lucros das empresas. Ao todo, o transporte de Ribeirão Preto conta com 340 ônibus.

Sérgio Eduardo, de 53 anos, trabalha há 12 anos como motorista e reclama das condições de serviço e da falta de cobradores nos coletivos. "Como transporto pessoas espero que isso seja resolvido rapidamente e que reconheçam o trabalho da gente", diz

Outro lado Segundo o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Ribeirão Preto e Região (Sincrepass-Urb), Luis Gustavo Zianna, o órgão vai entrar na Justiça para tentar garantir o atendimento aos usuários de circulares principalmente nos horários de maior movimento.

"Nós entramos no Tribunal de Dissídios para pedir 100% do efetivo para o horário de pico e 80% para o horário sem ser de pico", explicou.

Zianna afirmou que de 2009 a 2012 os motoristas tiveram um reajuste salarial de 30,83%, valor acima da inflação registrada no período pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que foi de 22,49%.

"São Paulo fechou (acordo) com 6%, Campinas com 7%, Guarulhos com 6%, nós oferecemos 6,3% salarial, 10% no prêmio e no ticket (vale alimentação) 7,5%, de aumento", concluiu.

0 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)